segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Pequena história

Ao passar pelo Ginjal
a caminho de Lisboa,
tomei uma refeição
que estava muito boa.

Já a bordo do “cacilheiro”,
meu pensamento voava,
que era eu o primeiro
a dizer que te amava.

Ao pisar terra firme
da grande capital,
Deixa que te afirme
que te amo sem igual.

Tudo é possível
neste amor que te dou
que não é irreprimível
num começo que tardou.

Na vida há alegrias
e algum amor reservado
e aquele que tu queiras,
tenho-o no coração guardado.



Trovador, Versos Que Alguns Escreveram

1 comentário:

ISA disse...

Há histórias e hitórias e esta é bom bonita. Parabéns!
Jinhos
da
Isa