domingo, 7 de setembro de 2008

Ontem só

ontem só
comi cenouras

ontem podia
ter comido outras coisas

ontem

ontem só
comi cenouras

ontem só
comi cenouras
gostei foi bom
descobri-me capaz
de uma disciplina
auto-imposta

ontem, só
comi cenouras



Jorge Feliciano, Debaixo do Bulcão – Poezine, n.º 21

1 comentário:

ISA disse...

Este poema está muito lindo. O autor esteve sobre ordem médica possívelmente. E só comeu cenoura "ontem"... um alimento saudável.Há mesmo muito quem cenouras não tenha comido, "ontem".
Parabéns, amigo, poeta e, espero que este comentário seja do seu agrado. Se não for diga: pois o diálogo vence multidões.