segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Mentem muitas vezes os que dizem que

Mentem muitas vezes os que dizem que
eu perdi a vontade de sonhar.

Dizem tantas coisas com palavras sem cor,
quiseram proibir a luz do universo...
e eram incessantes nas suas frases frias,
profetizando para o meu poema
o esquecimento.

Eu lancei-lhes aos olhos os raios deslumbrantes
de nosso sonho,
cravados no teu coração e no meu,
e reclamei o mar
que deixavam as nossas pegadas.

Me perdi de noite, sem luz, sob tuas pálpebras
e quando me envolveu a claridade
nasci de novo,
dono de minha própria ilusão.



Vang, Debaixo do Bulcão – Poezine, n.º 23

1 comentário:

ISA disse...

Sonhar é próprio do Ser humano. Os animais que nós saibamos não sonham. Depois o sonho comanda a viva. A vida dá lugar ao sonho. O melhor é sonharmos todos enquanto a crise passa.
Jinhos
da
miginha
Isa